Casamento Budista

Segundo o Nobre Buda, ao ser humano é impossível viver sozinho. Desta forma desde os primórdios os seres humanos e até mesmo os animais vivem em conjunto.

No tocante aos seres humanos, o casamento é a forma de fortalecer os elos entre nós.

No budismo o casamento pode ser realizado dentro das dependências do Templo ou em ambiente externo conforme a vontade dos noivos.

É uma cerimônia simples, porém com uma grande importância, em que perante o Gohouzen (Imagem Sagrada) e familiares e convidados autenticamos este forte elo com a outra pessoa.

Como vivemos em um país com diversas tradições e culturas diferentes, acabamos por fazer uma mistura entre elas dentro de uma cerimônia como, por exemplo: no Brasil fazemos as trocas de alianças, coisa que não se fazia nos costumes tradicionais japoneses; a cultura japonesa ora aos antepassados e oferece os incensos, coisa que nos costumes brasileiros não se faz – e assim por diante.

Por isso, cabe dentro de uma cerimônia fazer mudanças conforme o gosto dos noivos. Mas, parte essencial da cerimônia, é o enunciado que fazemos perante o Gohouzen (Imagem Sagrado) em que prometemos à Imagem Sagrada a fidelidade, o respeito para com outro e acima de tudo viver praticando o Darma Sagrado bem como expandi-lo e aceitar viver conforme os ensinamentos de Buda.

Dentro do Budismo Primordial nós respeitamos todas as orientações sexuais, e desta forma também realizamos as cerimônias de casamentos seja entre indivíduos de sexo opostos ou do mesmo sexo pois, como mencionado anteriormente, o elo entre os Seres Humanos é o primordial.

Desta forma poderemos construir um mundo melhor pautado dentro do elo entre os Seres.

Existe muita informação sobre esse tema e aqui não conseguiríamos explicar de forma detalhada este ritual. Sendo assim, para maiores informações procure o monge mais próximo de você e tire todas as suas dúvidas sobre esta bonita e importante cerimônia.