Verso do Grande Mestre Nissen Shounin nº 1615

“Não há outra saída, senão
a semeação do Darma Myouhou,
para salvar os seres sencientes
do atual mundo decadente”

Por Myoushuu Kondo

Os seres sencientes que nasceram nessa era Mappou (Era da Decadência do Darma Sagrado) são ditos como sendo mortais presos aos desejos mundanos e possuidores dos três venenos.

Nesta era, o ensinamento da Lei budista foi se tornando vago e distante, o mundo foi piorando cada vez mais e a índole das pessoas que vinham a nascer também foi se tornando cada vez pior. No capítulo 17 do Sutra Lótus, Buda denomina a era Mappou como “Era Maligna dos Últimos Dias da Lei”. Olhando especialmente o aspecto das condições sociais da atual época, realmente ela se revela numa inquietante situação, de um mundo decadente e ameaçador.

A razão básica para isto, segundo a doutrina budista, é o fato da era Mappou ser uma época marcada por pessoas que nunca receberam a semeação do Darma Myouhou (Odaimoku). Quem recebe a semente (a causa da iluminação) em algum momento do passado, bastam amadurecer esta semente para concretizar a iluminação. 

Nós, seres da era Mappou, por não ter encontrado com o Odaimoku, não conseguem receber as virtudes da eliminação do carma negativo (a causa dos sofrimentos) e a bênção da iluminação (por não ter virtudes acumuladas). O mundo povoado só por essas pessoas acaba se tornando turvo pelas tentações, não se conseguindo salvar neste mundo com ensinamentos truncados. 

Assim, nós fiéis também nascemos na era Mappou sem receber a semeação, mas estamos sendo salvos deste mundo de trevas, pela prática do Odaimoku. Entoamos o Odaimoku para fazer nosso próprio coração ouvir recebendo esta semente, e fazendo os outros ouvirem também nossa oração, plantando o Odaimoku no coração das pessoas. 

Por haver a semente plantada, pela força dessa semente do Myouhou, a pessoa será conduzida ao elo da prática da fé, podendo por fim atingir a iluminação. 

A semeação só acontece quando a pessoa ora o Odaimoku, mas mesmo que isto não se concretize de imediado, a atitude de nós devotos deve ser: “a semente plantada, algum dia com certeza germinará”. Pode acontecer que a pessoa prontamente passe a praticar ou pode demorar a praticar, mas a semente do Odaimoku plantada através dos ouvidos, mesmo que não consiga praticar nesta vida, fará na próxima. Se não acontecer na próxima vida, será na seguinte, e assim, mesmo renascendo várias vezes, desde que tenha o elo búdico no coração, chegará um dia em que passará a praticar a fé. 

Por isso, mesmo que essa atividade religiosa não apresente resultado imediato, jamais devemos considerar como trabalho perdido, pois uma vez armazenada no fundo do coração, independente da pessoa viver ou morrer, esse elo permanecerá, sem desaparecer.

Nascemos na era Mappou e não tínhamos recebido a semeação do Odaimoku, mas podemos atingir o estado de Buda graças à prática da entoação desta Oração Sagrada, transmitida pelo Jyougyou Bossatsu.

Portanto, para a salvação das pessoas deste mundo de sofrimentos, o importante é se empenhar na semeação deste Mantra Sagrado.