“A maior ou menor
intensidade da fé
transparecerá nos atos,
nas palavras e nos gestos.”

Por Gyouon Freitas

 

Este é um ensinamento do Grande Mestre Nissen Shounin que nos ensina sobre como o verdadeiro fiel do Budismo Primordial deve agir.

Quantas vezes não observamos pessoas ensinando de uma outra forma e agindo de outra?

O Grande Mestre nos alerta sobre esta forma de se pensar.

Quem já não ouviu aquela famosa frase:

“Faça o que eu digo mais não faça o que eu faço.”?

Algumas pessoas vão concordar com essa frase, mas se formos pensar friamente, será que ela está correta?

Uma estória interessante ilustra isso muito bem:

Gandhi, ativista líder do movimento de independência da Índia através da não-violência foi convidado para uma reunião com líderes políticos, pessoas importantes do governo inglês. Nessa época a Índia era uma colônia inglesa. Na ocasião levou lideres Indianos para fazer acordos, entre eles o acordo de paz.

Porém o resultado desta reunião foi uma briga tremenda. 

Mas como? Era realmente uma reunião de paz?

Gandhi saiu indignado desta reunião!

Um erro comum quando as pessoas olham uma pessoa religiosa ou um monge é achar que não nos indignamos. Nos indignamos sim! Monges ficam bravos! 

Mas sabemos usar essa indignação. Vejamos o exemplo de Gandhi.

Ele virou a seus amigos que o acompanharam na reunião e propôs o seguinte:

– Quero uma outra reunião, mas desta vez só irá comigo quem for capaz de amar os ingleses!

Interessante e difícil de entender: “Amar os ingleses, amar aquele que está fazendo mal a você? Amar aquele que está lhe prejudicando você e ao seu país? Amar aquele que não tem uma visão maior e está só preocupado somente consigo?”

Não é fácil! O que Gandhi pediu naquela época é uma coisa quase impossível para nós hoje em dia.

Você é capaz de amar alguém que está cometendo uma maldade?

Pode ser qualquer maldade: para uma criança, um idoso, para um bichinho, uma planta… Para seu marido, sua, esposa, seu pai, sua mãe…

Nós não temos essa plena capacidade.

Mas podemos ao menos chegar perto disso. Através da nossa prática religiosa, passaremos a entender e a enxergar as coisas mais claramente. 

E chegaremos a uma conclusão:

– Que nem tudo será da maneira que queremos, e existirão opiniões e pessoas diferentes de nós.

Gandhi então participou desta nova reunião e saiu muito feliz como o resultado. E qual foi este resultado? Vejam só: A independência da Índia através do diálogo!  

Por isso, devemos ter em mente :

– A fala correta, as atitudes corretas, os gestos corretos nos trarão bons resultados.

Sabemos que é difícil aplicar isso, mas podemos tentar.

O Grande Mestre Nissen Shounin nos ensina através da seguinte citação:

“Por deixar Buda e Nitiren fora de seu coração, vacila e age como se não estivessem observando-o. Quando os tem dentro do seu coração dia e noite, sabe que está sendo observado e consegue manter-se na prática com prudência e respeito”

E assim foi dito.

O ensinamento de hoje é bem claro e diz:

“A maior ou menor
intensidade da fé
transparecerá nos atos,
nas palavras e nos gestos.”

Queira ou não queira, estamos sempre sendo observados, principalmente pelo Gohouzen (Darma Sagrado)!

Façamos sempre uma pergunta a si mesmo: será que estou agindo de acordo com os ensinamentos budistas? Será que estou conseguindo aplicar na minha vida diária o que eu aprendo no Templo?