Verso do Grande Mestre Nissen Shounin nº 954
Por Eishin Suzuki

“O acúmulo de orações advindas do sentimento de paixão, por fim, faz acontecer o emanar da luz do Darma.”

O amor e a paixão fazem nascer belos relacionamentos, amizades profundas e elos indestrutíveis entre as pessoas. Da mesma forma, a oração feita com o sentimento profundo de fé e devoção, gera uma energia chamada “iluminação”, e ela emana de dentro do Mandala (Gohonzon) do NAMUMYOUHOURENGUEKYOU. É uma luz que tem uma força de iluminar a maior escuridão que possa existir, onde nem mesmo a luz do Sol ou da Lua podem atingir. Esta é a força do Mantra Sagrado da Iluminação.

O termo “luz” é utilizado com frequência nas doutrinas budistas como forma de simbolizar o esclarecimento do “iluminado” contra ao do “não iluminado”. Tanto é que uma da características físicas ou traços distintivos do Buda, é a luz que emana da saliência entre as suas sobrancelhas, clareando todos os mundos e seres.

Este fator “luz” é tão importante em tudo, que podemos dizer que ele é PRIMORDIAL na formação do próprio mundo/Terra, como também no desenvolvimento humano e como fiéis. Na natureza, por exemplo, o processo da união pela luz que ocorre é o que conhecemos como “fotossíntese”.

Um cientista belga chamado Jan Baptista Helmon (1577~1644) fez uma observação a respeito disso. Ele plantou uma muda de salgueiro em um vaso com terra, e pesou os dois: a muda e a terra. Cinco anos depois pesou novamente o salgueiro e este agora pesava 75 quilos. Pesou a terra e esta não aumentara de peso. Perguntou-se então porque apenas o salgueiro aumentou de peso e de onde ele tirou tanta massa, se a terra continuava a mesma? Concluiu que: da terra, a planta absorvera a água; e do ar, absorveu o dióxido de carbono. Mas isso não era suficiente para o aumento de tanta massa. Foi quando concluiu que, se não fosse a união da planta através dos seus pigmentos verdes (clorofila) com a “luz” do sol, jamais haveria tal crescimento.

Assim como a planta cresce unindo em si própria a luz do sol, e faz surgir e desenvolver a vida, nós somos como essa pequena muda de salgueiro que cresce à base daquilo que a natureza e os pais nos oferecem. Porém, sabemos que só isso não traz a felicidade plena. Precisamos transformar nossas ações em ações que gerem virtudes, e é por isso que nos expomos perante a “luz do Darma Sagrado”, para que com a nossa clorofila (Fé) possamos absorver a luz que dela emana e fazer desenvolver e encorpar o nosso espírito, tornando-o cada vez mais nobre e magnífico.

Lembremos que essa luz só pode ser incorporada se houver um forte e grande sentimento de devoção e paixão na prática da fé, na oração do Mantra NAMUMYOUHOURENGUEKYOU. E essa luz é incorporada por nós através das virtudes e bençãos que recebemos, causando o que podemos chamar de “fotossíntese humana”, através da vigorosa prática da fé (nossa clorofila humana).