Verso do Grande Mestre Nissen Shounin nº 203
“Se prestar a devoção
como realmente vivo
perceberá que o Myouhou
é o próprio Buda.”

Antes de explicar sobre o Altar Sagrado (Gohouzen), uma breve colocação sobre o Mandala (Gohonzon).

A entidade maior e o foco da fé do Budismo Primordial Honmon Butsuryu-shu não é o Buda e nem o Grande Mestre Nitiren Daibossatsu¹. É o Mandala (Gohonzon – Imagem Sagrada) do Mantra NAMUMYOUHOURENGUEKYOU do Caminho Primordial, que é a alma e a própria Iluminação de Buda. É onde estão concentradas todas as virtudes, todas as bênçãos e principalmente toda a energia do universo.

Já o Altar Sagrado (Gohouzen) é exatamente o local ou o móvel onde está ostentado o Mandala (Gohonzon).

Por exemplo, no templo, o Gohouzen encontra-se no interior da nave (Hondo – Salão de Cultos). E nas residências de fieis o Gohouzen é o móvel (Altar Sagrado, oratório) com o Gohonzon.

A tradução literal de Go-hou-zen é:

Go = partícula de respeito;
hou = Tesouro;
zen = perante ou diante.

Portanto, Gohouzen significa “Respeitosamente perante o Tesouro”. Essa expressão já era utilizada nos enunciados elaborados pelo Grande Mestre Nissen Shounin². E também o Grande Mestre Nitiren Daibossatsu já dizia “Hokekyou no Gohouzen”, ou seja, “Perante o Tesouro do Sutra Lotus”.

O Gohouzen é onde reside o Gohonzon. É onde encontra-se estabelecido o Mandala do Namumyouhourenguekyou. É a “casa” do Buda Primordial. Portanto, é onde direcionamos a nossa penitência, gratidão e nossas preces a fim de fortalecer a fé, bem como para nos aprimorar espiritualmente.

Assim sendo, não é um lugar onde enfeitamos com fotos de entes queridos e tabuletas memoriais (ihai) dos antepassados. E sim, é um Lugar Sagrado no qual precisamos prestar o zelo, cuidar devidamente e ofertar sempre o Mantra Sagrado NAMUMYOUHOURENGUEKYOU. Inclusive, esse é o objetivo, a importância de receber o Gohouzen – Altar Sagrado em casa.