“O Darma Myouhou se expandirá
além de milhares de anos,
graças à imensa compaixão
do Grande Mestre Nitiren.”

Por Nitiguen Takassaky

Como consta no Sutra Lótus, o Grande Mestre Nitiren Daibossatsu é considerado o renascimento do Bossatsu Dyougyou com a missão de propagar os ensinamentos de Buda para salvar os seres nesta Era denominada de Mappou. Assim, como todos os Bossatsus, ele não nasceu e viveu na condição de um bem-aventurado. Ao expandir o Darma Sagrado, sofreu admoestações, ameaças de morte, exílio e incontáveis obstáculos. Por praticar a fé conforme os ensinamentos, recebeu bênçãos místicas para superar todas as adversidades e assim confirmar ser o verdadeiro enviado do Buda Primordial.

Esse mesmo espírito foi incorporado pelo Arcebispo Ibaragui Nissui ao vir como o primeiro monge Budista ao Brasil no ano de 1908 para expandir os ensinamentos do Sutra Lótus. Como foi retratado no livro O que é Primordial pelo Bispo Nitiyu Correia, somente um ser com tamanha fé e compaixão suportaria tudo aquilo que ele passou. Veio ao país com o objetivo de propagar o Budismo, mas durante cerca de vinte e cinco anos foi obrigado a viver na condição de um trabalhador rural, vocação essa que não tinha, já que vivera nas grandes cidades. Esse período foi marcado por sucessivos fracassos, desilusões e perdas irreparáveis de bens e principalmente de entes queridos. Para uma pessoa comum, era o fim de tudo e quase foi também para o Arcebispo Ibaragui. Só não ocorreu porque dentro de si o espírito de Bossatsu se encontrava latente. Percebeu que sua missão sequer tinha sido iniciada e que todo infortúnio no qual tinha vivido até então aconteceu para eliminar seu carma negativo. Com essa convicção, se desdobrou na prática e nas atividades religiosas tornando-se assim uma extensão do Grande Mestre Nitiren Daibossatsu na propagação do Budismo pelo mundo.

Todos passam por dificuldades e sofrimentos que são oriundos do nosso carma negativo. Buda nos ensina que a não aceitação dessa lei com fugas e desânimos nos faz regredir como seres humanos. Encarar, enfrentar e resistir seja qual for a magnitude dos sofrimentos, nos faz dar um grande salto tanto na nossa vida espiritual quanto na material.

Nós brasileiros somos extremamente privilegiados em poder praticar o Darma Sagrado graças à compaixão do Arcebispo Ibaragui Nissui que, como um verdadeiro Bossatsu, dedicou sua vida a isso. Em memória e retribuição ao Arcebispo que nos deixou há quase cinquenta anos, vamos fortificar nossa fé mirando-nos em seu exemplo, praticando o NAMUMYOUHOURENGUEKYOU para nós e para outras pessoas. Além de ser uma poderosa força motriz geradora de virtudes, será também a maior dádiva que ofereceremos ao Padroeiro do Budismo no Brasil.