Entre inúmeras atividades religiosas (Gohoukou) consideradas básicas, “Visita Assistencial” é uma das mais importantes do Budismo Primordial.

Em japonês se escreve 助行 (dyogyou). Literalmente, significa “Prática de salvar” ou “Prática da Compaixão”, mas vem sendo traduzindo como “Visita Assistencial”. Pode ser dividida em duas partes: a primeira voltada a não fiéis e, a segunda, aos fiéis.

A primeira é uma visita feita às pessoas com a finalidade de proporcionar o encontro com o Darma Sagrado Namumyouhourenguekyou e assim fazer despertar ou fortalecer a religiosidade.

Já a segunda, é uma visita realizada em residências de fiéis com o objetivo de incentivar ou corrigir a prática da fé através da orientação compassiva. E, ainda, o objetivo pode ser também a concretização de alguma prece mediante uma oração.

Em ambos os casos, o que precisa prevalecer é a compaixão, o verdadeiro sentimento de salvar.

A realização dessa atividade a priori é para os outros, mas, na verdade, é também para o aprimoramento e fortalecimento da própria fé e certamente gera infinitas virtudes. Portanto, não apenas os monges, todos precisam concretizar.

Verso do Grande Mestre Nissen Shounin nº 2034

“Carregue nas costas os filhos

que têm dificuldade de andar.

E levá-los consigo que é o

verdadeiro sentimento dos pais.”

Verso do Grande Mestre Nissen Shounin que ensina o significado do nobre sentimento de compaixão, que é o básico para a realização da Visita Assistencial.