A fim de aprimorarmos nosso espírito, é sempre importante lembrar quais são as práticas principais que nós, fiéis do Budismo Primordial, devemos nos dedicar. São elas:

  • Para um devoto, o primeiro esforço diário deve ser oferecido ao altar. Com esse sentimento, deve-se fazer a limpeza matinal do altar trocando a água que é oferecida diariamente (deve ser a primeira água do dia), oferecendo incensos e orações.
  • Participar dos cultos no templo e nas residências, sempre conciliando família, trabalho e religião.
  • Ajudar a zelar o templo e principalmente a propagação da religião.
  • Contribuir espontaneamente para o templo e, em ocasiões de culto residencial, Grande Culto ou Culto Geral Mensal, escrevendo seu nome num envelope fazer uma oferta ao sacerdote chamada de “Ofusse”. Esta prática considerada milenar é que oferece o sustento aos sacerdotes para se dedicarem exclusivamente ao exercício do sacerdócio e transmissão correta dos ensinamentos.
    Vale lembrar que, no templo, não existe nenhum tipo de dízimo ou contribuição financeira mensal obrigatória. De qualquer forma, convém salientar que somos orientados a oferecer sempre a primeira fatia daquilo que recebemos como fruto do nosso trabalho, a fim de evitarmos oferecer ao Altar as sobras daquilo que consumimos.

 

Resumindo, as principais, básicas e permanentes atividades de um devoto são:

Okyudi (zelo do Altar): Como demonstração do nosso respeito maior e externação da fé. Prática pessoal que tem como objetivo à própria lapidação e preparação para nos tornarmos capazes de estender este mesmo respeito às demais pessoas em forma de divulgação do Darma Sagrado de forma correta e respeitosa.

Kushou (Oração do Darma Sagrado NAMUMYOUHOURENGUEKYOU): Característica principal da HBS. Tem como objetivo eliminar o Carma Negativo e acumular virtudes para o recebimento das bênçãos. Esta oração como causa, essência, semente e compacto de toda a iluminação do Buda Primordial, desperta dentro de nós o “Eu” verdadeiro e adormecido, a natureza búdica e sem a necessidade do uso do intelecto ou meditação introspectiva.

Sankei (Participação nos Cultos): Prática que leva o fiel ao local onde se pregam os ensinamentos, presta-se a oferta ao sacerdote e se confraterniza com demais fiéis e pessoas que desejam conhecer a religião. Prática inter-pessoal que serve como medidor do esforço de cada um.

Kyouke (Conversão): Principal prática inter-pessoal que autentica o devoto como um verdadeiro Bossatsu, ou seja, um ser que almeja a iluminação através do altruísmo religioso e perpetuação do Darma que conduz todos a plena felicidade.

Shakubuku (Orientação religiosa compassiva) Prática inter-pessoal que o faz expressar-se de modo correto e religioso diante das demais pessoas. Expressão principalmente oral, mas também física, voltada à correção de atos, pensamentos, sentimentos ou expressões que contradizem os ensinamentos que recebemos do Sutra Lótus.

Fonte: Revista Lótus n°33 Pg 23