TEMPLO NISSENJI

 

ENDEREÇO
Rua José Bongiovani, 1345 - Jardim Esplanada - Presidente Prudente/SP - CEP: 19061-450

CONTATO
(18)3908-4198

CULTOS
Cultos Matinais:
Segunda a sábado: 6h30
Domingos e Feriados: 8h

Cultos Noturnos:
Todas as sextas: 19h

 

Para saber mais, siga o Templo Nissenji no Facebook ou entre em contato por email!

História do Templo Nissenji

Escrita por: Bispo Assakura Kun-Non
Presidente: Arai Sadao

O Templo Nissenji, situado na cidade de Presidente Prudente, S.P., à Rua José Bongiovani n° 1345, foi fundado, na condição de III Núcleo de Cultos, no dia 15 de setembro de 1940. Seu Fundador Oficial é o Mestre Ibaragui Nissui e tem como matriz o Templo Taissenji, de Lins.

Posteriormente recebeu a denominação "NISSENJI", no ano de 1955, com a vinda do 11 ° Sumo Pontífice Nissatsu Kajimoto. Foi o primeiro Templo a receber o título "TEMPLO".

O Sumo Pontífice, ainda, fez uma valiosa contribuição para o início das obras do futuro Ossário.

A Geração de Bispos, durante esses 60 anos de História é a seguinte:

1° - Seidai Oikawa (Nitizai)
2º - Shou-yuu Ikeda (Nitijin)
3° - Kun-Non Assakura (Nitirei)
4° - Seiryu Suzuki (Nitiju)
5° - Kyoujin Minagawa
6° - Nitido Fujimoto
7° - Ryuukou Ishikawa
8° - Kyouei Suzuki (Nitiju)
9° - Sei dai Oikawa (Nitizai)
10° - Sentoku Haikawa

ORIGEM

Presidente Prudente, como centro cafeicultor da região oeste do Estado de São Paulo, ostenta a grande contribuição dos Imigrantes japoneses, que se dedicaram à colonização e desmatamento da região.

A Expansão da Religião, iniciada em Lins por Nissui Ibaragui, estendeu-se por toda a região de Presidente Prudente e redondezas, onde, muitos imigrantes, acatando o SHAKUBUKU (Orientação Religiosa) dos precursores, ingressaram à Religião.

Nitidamente, em meados de 1935, a expansão ocorrida em Bastos, foi grandiosamente notável.

Os diretores precursores do Templo Nissenji, em sua grande maioria, são oriundos da expansão desse período. Nominaremos alguns pioneiros: Rizaburou Kunikata, Yozou Kussakari, Shouzou Kussakari, Kumezou Gotou, Yukimizu Kitamura, Fam.Yamada, Fam. Satou, Fam. Suehira e Fam.ltagaki.

Também, na região de Rancharia, cidade vizinha à Pres. Prudente, a expansão prosperou e destacam-se nessa época: Umazou Nakamura, Shoutarou Hitai, Tomotarou Issomura, Massamiti Miyatake, Kanbee Oikawa, Yoshinossuke Takinami e Tsurukiti Yassuda.

As atividades religiosas, sob orientação do Sacerdote Guensou Teraoka, surtiram grande efeito e surgiu a intenção de se construir um Núcleo de Cultos, inicialmente, em Bastos e Rancharia.

Entretanto, alguns acharam a idéia uma tanto quanto precipitada e foram utilizadas as residências dos fiéis como Núcleos de Cultos, onde, em reuniões mensais, o número de fiéis excedia às expectativas e aumentavam mês a mês.

Em 1937, a família de Kissaji Suezawa, residente em Álvares Machado, Vizinha à Pres. Prudente, ingressou na Religião. Logo depois, na mesma região de Álvares .Machado, ingressam: Fam. Hirabayashi, Seihati Yoshiike, Fam. Hayashi, Fam. Hatta, Katsushigue Hikawa, Ijinzou Aoyagui. Posteriormente, transferiram-se para Pres. Prudente as famílias Oikawa, Hitai e Issomura.

O Sacerdote Teraoka e o Sr. Jimbo, também se transferiram para a Cidade de Álv. Machado, onde propulsionaram ainda mais a expansão religiosa.

Em outubro de 1938, o Sacerdote Teraoka e o Sr. Jimbo se transferem para a cidade de Quatá, região de Pres. Prudente, onde se estabelecem na Fazenda Fujii.

Converteram o Sr.Yoshiharu Fujii e toda a sua família e, partindo desse local, expandiram a religião para as regiões de Bastos, Monteiro, Sapezal e Paraguaçú Paulista.

Em 1939, no dia 14 de maio, em Bastos, aos 45 anos de idade, falece o Sacerdote Teraoka.

No mesmo ano, no dia 17 de junho, por ocasião do Culto Póstumo de 35° Dia de Morte do Sacerdote Teraoka,o Mestre Nissui Ibaragui e o Sr.Yoneji Matsubara comparecendo ao Culto, incentivam o ingresso à Carreira Sacerdotal a viúva do Sacerdote Teraoka.

Nessa mesma ocasião, ingressam, também Sassaki e Oikawa.

Também são nomeados GAKUTOS os Srs. Jimbo, Miyatake e Fujii.

Nesse mesmo ano, em outubro, são ordenados Sacerdotes, incentivados, recebendo, respectivamente, os nomes sacerdotais: Myoushun Teraoka, Seihan Sassaki e Seidai Oikawa.

Em 1940, os fiéis da região de Pres. Prudente e Quatá foram dividos em dois grupos: Primeiramente em Quatá, na Fazenda Fujii, foi estabelecido o II Núcleo de Cultos (posteriormente tornou-se o Templo Jyougyouji), inaugurado em setembro e teve como primeiro Sacerdote Responsável Seidai Oikawa.

Em Presidente Prudente estabeleceu-se o III Núcleo de Cultos, quando se deu o início das obras de construção em 15 de setembro.

Ficou definido que o dia da cerimônia de início das obras seria tido como data de fundação (15 de setembro de 1940).

Concluídas as obras, no dia 12 de janeiro (lembrança do Kaikou Kinenbi) de 1941, o Mestre Nissui Ibaragui celebrou a Grande Inauguração.

Foi nomeado primeiro chefe do Núcleo de Cultos, o Sr. Kissaji Suezawa e Seihan Sassaki como Sacerdote Responsável.

Essa é, em linhas gerais, a origem do Templo Nissenji.
Após, com início da 2ª Guerra Mundial, apesar de ter sofrido opressões do governo brasileiro, por pertencer à Colônia japonesa, que fazia parte dos países aliados, resistiu às dificuldades que lhe foram impostas e ao término da guerra deu-se início à segunda fase da sua expansão.

A EXPANSÃO PÓS-GUERRA

Dias de paz e tranqüilidade voltaram a reinar nas vidas dos integrantes da comunidade japonesa, após longos anos de guerra.

Ainda que houvesse, em determinados locais, o transtorno interno, decorrente da questão "grupo vencedores" x "grupo vencidos".

A grande maioria não queria entrar no mérito da questão e desejava, ardentemente, voltar à rotina e restabelecer, o mais rápido possível, suas vidas.

Durante os longos anos da guerra a prática da fé manteve-se submergida, em virtude de inúmeras imposições estabelecidas pelo grupo aliado.

Finalmente, terminada essa fase negra da história, pode, a prática da fé, ver a luz o sol, retomar o seu fôlego.

Grupos de fiéis foram surgindo ao longo dos tempos e em diversas regiões, ligados diretamente aos Núcleos de Cultos.

A expansão da religião, no Núcleo de Cultos de Presidente Prudente, foi iniciada com apenas 03 (três) grupos de fiéis e, em 1948, esse número saltou para 08 (oito) grupos, alcançando as regiões mais distantes, como: Dracena, Irapuru e direções de Tupi Paulista. Nitidamente uma grande transformação, pós-guerra, ocorreu com o remanejamento de Sacerdotes responsáveis pelos Núcleos.

Em 1949, o Sacerdote responsável de Quatá, Seidai Oikawa, foi transferido para Presidente Prudente, em substituição do Sacerdote Seihan Sassaki.

O Sacerdote Oikawa permaneceu por mais de 20 (vinte) anos como responsável e foi o nomeado o primeiro Bispo do Templo Nissenji. O então Sacerdote Oikawa estruturou toda a organização do futuro Templo Nissenji, contribuindo grandiosamente para o desenvolvimento deste.

Durante longos anos as atividades, visando a construção de um Templo, foram constantes.

Diversas fases de arrecadação de fundos foram efetuadas, a partir de 1948.

Somente em 1953, no mês de abril, puderam, enfim, os fiéis vivenciar a partida em direção da realização do sonho, com a cerimônia de início das obras celebrada pelo Arcebispo Nissui Ibaragui.

Desde o início das obras de construção do Núcleo de Cultos, até a construção do tão sonhado Templo, decorreram se 14 ( catorze) anos.

Os aspectos visuais gerais do Templo construído, da casa do Bispo, do Salão e demais dependências caracterizavam-no, como o "número um" da Butsuryu-Shu do Brasil e era motivo de orgulho para todos os fiéis.

Também, o fato histórico de adquirir sua ascensão à condição de "Templo Nissenji" (em 12 de janeiro de 1952, conforme data da foto histórica de ascensão a Templo), emancipando-se, dessa forma, o Templo Nissenji tornou-se independente da matriz, do Núcleo de Culto, o Templo Taissenji.

Neste período a expansão do Templo Nissenji é destaque e exemplar. E esse período pode ser considerado com os "Anos Dourados" do Templo Nissenji. Em 1972, após a morte do Mestre Nissui Ibaragui, o Bispo Seidai Oikawa é transferido, como Bispo Interino, para o Templo Matriz Taissenji.

Para o lugar do Bispo Oikawa, o Templo Nissenji recebeu o Bispo Shouyuu Ikeda, vindo do Japão, dando-se início a uma nova etapa na expansão do Templo, caracterizada pela vinda de missionários japoneses.

O grande mérito do Bispo Ikeda foi reorganizar a estrutura religiosa do Templo, adequando-a aos mesmos moldes e estruturação da religião no Japão.

Também, a reestruturação das formas de ação e atuação dos Grupos de Fiéis, centralizadas no Templo, foram criteriosamente moldadas pelo Bispo Ikeda.

Várias reformas formaram a base do Templo Nissenji, consolidando-o como um grande Templo.

O Bispo Ikeda atuou por 03 (três) anos, sendo substituído pelo Bispo Kun-non Assakura, segundo missionário japonês, o mesmo que compilou esse pequeno resumo da História do Templo Nissenji.

Fonte: Revista Lotus. Edição 11. Página 13. Ano 2000. / Edição 15. Página 06. Ano 2000.