TEMPLO NYORENJI

 

ENDEREÇO
Rua Sebastião Marcos Luiz, 92 - Cajuru - Curitiba/PR - CEP: 82940-250

CONTATO
(41)3226-2153

CULTOS
Cultos Matinais:
Segunda a Sexta: 6h30
Sábados: 8h
Domingos e Feriados: 9h

Cultos Noturnos:
Todas as Quintas: 19h30

 

Para saber mais, siga o Templo Nyorenji no Facebook ou entre em contato por email!

História do Templo Nyorenji

O templo Nyorenjí este ano, dia 7 de setembro completa exatamente 15 anos, teve origem através das sementes plantadas pelo próprio fundador do budismo no Brasil, Ibaragui Nissui, que passou alguns anos de sua vida na cidade, sendo recebido pelo pai da imigração japonesa e também fiel, Sr. Ryu Mizuno.

Partindo do Mestre Nissui Shounin, hoje existem 11 templos no Brasil, sendo o Nyorenji o segundo mais novo e, aquele que mais se difundiu entre os brasileiros.

A princípio este templo era apenas um grupo de fiéis vinculado a sua matriz do Brasil o templo Taissenji. Posteriormente, pela facilidade de acesso filiou-se ao templo Nikkyoji de São Paulo.

Um grupo de fiéis já existia desde a década de 60. Porém, suas atividades se intensificaram mais na década de 70 quando os sacerdotes residentes em São Paulo, vinham todo mês celebrar cultos residenciais e fazerem visitas aos fiéis locais, que não eram mais que dez famílias. Foi nesta década, em 5 de janeiro de 1979 que o atual bispo Kyohaku Correia, conduzido ao Templo Nikkyoji pelo ex-sacerdote Sensho Sassaki, ingressou à carreira sacerdotal como aprendiz.

Os primeiros chefes de grupo foram: Yoshida Chigueji, Kinzo Iwasa e Isse Tadao (atualmente sacerdote do templo Honmyoji chamado Isse Hakussei). Durante este período eram realizados cultos residenciais, e para tal a Sra. Toshi Higuti alugava utilitários do modelo Kombi, para buscar os fiéis em suas respectivas residências levando-os até o local onde seria celebrado o culto. Ela também foi uma das grandes personagens idealizadoras da construção do templo, infelizmente em razão de seu falecimento ocorrido alguns meses antes, não chegou a presenciar a cerimônia de inauguração, mas tinha a certeza de que este seria fundado.

Em março de 1988 foi lançada a pedra fundamental e no dia 7 de setembro de 1988 o templo foi fundado com a presença de representantes dos demais templos do Brasil com a celebração do bispo japonês Seigaku Takeuti.

O primeiro sacerdote a assumir como bispo do templo foi o Arcebispo Mimaki Nitigue, e após o seu falecimento em 91, foi substituído pelo atual Arcebispo Saito.

Porém, em razão do templo não possuir um sacerdote efetivo, foi enviado, por designação do 21° Sumo Pontífice Mimaki Nitigon, o sacerdote Correia, que se transferiu com a esposa Akiko e os filhos Dyun-a e Yuudi para Curitiba em 23 de fevereiro de 1994. A condição de Kyohaku Correia era de sacerdote efetivo até que em 7 de setembro de 1998 foi nomeado bispo do templo.

O arcebispo Oikawa Nitizai, doou para a inauguração, a peça mais importante, o que mais caracteriza um templo e símbolo principal como objeto de adoração o Gohonzon (imagem Sagrada), transcrito pelo fundador da HBS Grande Mestre Nissen ao fiel Rokubee Bessho de Kyoto no Japão em 1854, historicamente também é um Gohonzon muito raro.

O arcebispo Suzuki Nitijyu (Kyouei), foi um dos grandes incentivadores, junto com o primeiro presidente o Sr. Takenori Ota, superaram inúmeras dificuldades para que a fundação do templo, viesse a se tornar realidade.

O Sr. Takenori Ota exerceu o cargo de presidente desde a fundação ocorrido em 1988 até 1993. Durante a sua administração, contou com a grande assistência do auxiliar sacerdotal (gakuto) Sr. Takanori Tao, principalmente nas celebrações de cultos diários matinais e vespertinos, substituindo a ausência de um sacerdote.

Em 1995, na gestão de Valdemar Ito, os fiéis foram distribuídos em quatro grupos, sendo estes, Harmonia, Lótus, Sutra e Virtude. Atualmente são seis, nasceram os de Ponta Grossa e Essência, antes havia também o grupo de São José dos Pinhais que recentemente foi agrupado pelo Sutra.
O Grupo de Ponta Grossa, tendo como auxiliar sacerdotal o Sr. Terumi Kando, funciona como Núcleo de Cultos, o mesmo ocorreu com o Grupo de São José dos Pinhais até ser agrupado pelo Sutra.

Com a presença do sacerdote Correia desde a gestão de Valdemar Ito o templo iniciou sua nova estruturação, inclusive na área da expansão. Nesta gestão ultrapassou o número de 100 fiéis. Após o presidente Ito, assumiram os Srs. Katsumi Takiguti, Sra. Alice Tadokoro, Srs. Guinaldo Macedo e Rubens Baumgardt.

Atualmente o Sr. Valdemar Ito preside novamente sendo auxiliado pelo vice-presidente Tsuguio Iwasa, filho de uns dos grandes precursores da expansão do templo, Sr. Kinzo Iwasa.

Do templo Nyorenji de Curitiba já se originaram alguns sacerdotes:

Kyouhaku Correia, Kyouryu Morais (pertencente ao templo Nikkyoji), Hakudo Oliveira (abdicou), Jyunshu Tadokoro (pertecente ao templo Seifuji do Japão), Hakussei Isse, Hakuze Ferreira, Hakushin Ito, Hakuon Santos (abdicou), Hakuetsu Moraes e Hakuei Cardoso, Hakushin e Hakuei vieram de Londrina. Se incluirmos o atual Arcebispo Hoomei Saito e o bispo Sentyu Takassaky, que também são naturais do Paraná, pode-se dizer que o Paraná tem sido um grande berço de sacerdotes, e isto é encarado como urna bênção por todos os fiéis da região.

A partir de 8 de março de 1999, após ter recebido como doação de Márcia Regina Correia Negrello, um prédio e terrenos vizinhos foram anexados ao templo. Com apoio dos templos do Paraná, Hompoji e Honmyoji, (após o falecimento do Suzuki Kyouei Odoshi houve a nomeação do bispo Correia a partir de 1998), Nyorenji também passou a atuar corno centro de formação de sacerdotes junto com os templos Ryushoji e Nikkyoji.

O templo, para os seus 15 anos, planejou restaurar o altar Sagrado (Gohouzen) e este será um começo do projeto para o aniversário de 20 anos daqui a cinco anos.

Fonte: Revista Lotus. Ano 2003. Edição 42 página 08.